Rio Verde

Coluna Cairo Santos: CAIADO ESCAPOU

POR Jornal Somos | 28/03/2023
Coluna Cairo Santos: CAIADO ESCAPOU

Foto de Leonardo Ribeiro

D

Depois de despertar muita preocupação aos organizadores da Tecnoshow e a equipe de segurança do governador Ronaldo Caiado (UB), aconteceu sem nenhum incidente, com o governador, a abertura da 20ª edição da Tecnoshow Comigo na manhã da última segundo feira, 27. Devido ao ruído existente entre o agro e o governador depois do imposto do Agro, acreditava-se que o evento seria o local ideal para o setor protestar. O governador mobilizou um esquema gigante de segurança, participou da abertura e fez um discurso de reconciliação.

 

 

Lideranças políticas e autoridades do agro estiveram presentes ocasião em que houve assinatura do termo que torna Rio Verde capital do Estado durante o período de realização da feira. Um dos primeiros a discursar na abertura do evento, o presidente da Cooperativa Agroindustrial dos Produtores Rurais do Sudoeste Goiano (Comigo), Antônio Chavaglia, reforça que o agronegócio continuará investindo para avançar ainda mais nos próximos anos. Já o prefeito de Rio Verde, Paulo do Vale, destaca a força do cooperativismo e parabeniza o presidente Antônio Chavaglia pela realização da 20º edição da feira, lembrando que a Comigo é uma das maiores cooperativas do Brasil. Durante sua fala o prefeito não acenou aos seus desafetos políticos não citando nenhum, mesmo aqueles com cargos importantes como a deputada federal Marussa Boldrin e o deputado estadual Karlos Cabral presentes no evento.

 

 

A Tecnoshow está recebendo 14 representações de países como Azerbaijão, Botsuana, Cabo Verde, Coréia do Sul, Cuba, Hungria, Indonésia, Iram, Malawi, Singapura, Suíça, Trinidad e Tobago, Turquia e Quênia.

 

 

O presidente do Sistema Faeg/Senar e do Conselho Deliberativo Estadual (CDE) do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) em Goiás e vice-presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária (CNA), José Mário Schreiner, também comentou a importância de discutir a reforma tributária no Congresso Nacional.

 

 

Na sua fala, o vice-governador de Goiás, Daniel Vilela (MDB), comentou sobre o impedimento de algumas tentativas de invasão de terras goianas ao longo dos últimos dias e meses. Por fim, o governador Ronaldo Caiado (UB) ressalta que o cooperativismo é o melhor caminho “para superar dificuldades, implantar tecnologias, trazer a renda ao homem do campo e, ao mesmo tempo, dar a qualificação aos produtores rurais”.

 

 

Em seu pronunciamento, o governador destacou que entende que as pessoas muitas vezes podem não concordar com algumas ações de seu governo. “No entanto, nunca me viram, em mais de 30 anos de vida pública, ser criticado por corrupção. Tivemos coragem para promover as mudanças no Estado com investimentos de mais de R$ 5 bilhões na área de educação, por exemplo, dando condições de os colégios estaduais serem competitivos.”, exemplifica.

 

 

Estiveram presentes no evento, os deputados estaduais Karlos Cabral (PSB) e Lucas do Vale (MDB), a deputada federal Marussa Boldrin (MDB) e o presidente da Assembleia Legislativa de Goiás, Bruno Peixoto (UB), dentre demais parlamentares, autoridades políticas e do agronegócio. 

 

 

 

 

ATAQUES A ESCOLAS BRASILEIRAS ESTÃO PREOCUPANDO PAIS E AUTORIDADES

 

 

Ocorreram 23 ataques com violência extrema em escolas no Brasil entre 2002 e 2023, segundo levantamento feito pela Unicamp (Universidade Estadual de Campinas). Em 20 anos, morreram 24 estudantes, quatro professores e dois profissionais de educação. Nesta segunda-feira (27), uma professora da escola estadual de São Paulo de 71 anos entrou na estatística ao ser morta a facadas por um aluno.

 

 

Em entrevista ao programa Estúdio i, do canal pago GloboNews,  pesquisadora Telma Vinha, da Faculdade de Educação e Coordenadora do Grupo “Ética, Diversidade e Democracia na Escola Pública” do Instituto de Estudos Avançados da Unicamp, afirmou que são necessárias ações para que os ataques sejam evitados.

 

 

A especialista apontou que o trabalho de acompanhamento do comportamento dos alunos na escola e no seu dia a dia pode ser eficaz para identificar possíveis planos violentos nas escolas.

 

 

Os pesquisadores demonstram preocupação com o crescimento de ataques entre 2022 e 2023. No segundo semestre do ano passado, aconteceram sete episódios, enquanto neste ano já foram registradas duas ocorrências. “Isso é muito sério. O crescimento é exponencial”, pontuou a professora. É bom lembrar que os ataques em municípios pequenos quase nunca são reportados em pesquisas.

 

 

Os dados são os seguintes:

- Escolas estaduais: 12

- Escolas municipais: 7

- Escolas particulares: 4

 

Mortes (2002 - 2023):

- Estudantes: 24

- Professores: 4

Profissionais de educação: 2

 

Motivos:

- Vingança

- Raiva

- Usuários de cultura extremista

 

 

IDOSOS CONTINUAM SEM BUSCAR VACINAS NOS POSTOS BRASILEIROS

 

Passado um mês desde que o Ministério da Saúde começou a campanha para aplicar a vacina bivalente contra a Covid-19 em grupos mais vulneráveis ao agravamento da doença, apenas um em cada quatro idosos com mais de 70 anos elegíveis para receber o imunizante o haviam tomado até o dia 26 de março.

 

 

Em relação aos idosos com mais de 70 anos, o governo estima que 14 milhões de pessoas possam receber a vacina bivalente, mas até agora somente 3,3 milhões (23,4% do total) procuraram os postos para atualizar a caderneta, conforme um levantamento feito com base nos dados disponíveis até o momento.

 

 

As coberturas estão baixas também para os demais grupos que foram convocados inicialmente. De 1,3 milhão de imunocomprometidos, 163,9 mil (11,9%) tomaram a vacina bivalente, patamar semelhante ao dos residentes em lares de longa permanência (11,2%).

 

 

A primeira fase da vacinação tinha como alvo 18,7 milhões de pessoas, que fazem parte dos grupos acima. Desse total, apenas 3,6 milhões (19,4%) tomaram o reforço com a vacina bivalente.

 

 

No dia 18 de março, o Ministério da Saúde liberou o imunizante para todo o grupo prioritário e passou a incluir também gestantes e puérperas, idosos com mais de 60 anos e profissionais da saúde, por exemplo — um adicional de 35,5 milhões de pessoas.

 

 

Nesse último grupo 2,5 milhões (7,1%) já se imunizaram, sendo o de idosos acima de 60 anos o que tem a maior cobertura: 12,7%.

 

 

Somente 4,2% dos trabalhadores da saúde tomaram a vacina e 0,75% das gestantes e puérperas.

 

 

Ao todo, dos 54,2 milhões de brasileiros aptos a tomar a bivalente, cerca de 6,2 milhões (11,4%) se imunizaram.

 

 

Um dos motivos apontados por especialistas em imunizações para a baixa procura por vacinas contra a Covid-19 é a menor percepção de risco por parte da população. 

 

 

Além disso, também existe dificuldade de convencimento das pessoas acerca da necessidade de manter o esquema de doses atualizado, especialmente em um cenário de desinformação nas redes sociais. 

Jornal Somos

Jornal Somos

Jornal online com a missão de produzir jornalismo sério, com credibilidade e informação atualizada, da cidade de Rio Verde e região.

COMPARTILHE:

INSCREVA-SE

Cadastre seu e-mail e fique por dentro de todas as notícias do Brasil e do mundo com publicações realizadas pelos melhores jornalistas do Brasil. A plataforma inteligente do Jornal SOMOS oferece o melhor do conteúdo jornalístico exclusivo para você.

ENVIAR
Obrigado por se inscrever em nosso site. Aguarde novidades!
Jornal Somos
ACOMPANHE AS NOSSAS REDES