Coluna Bento Junior: SILÊNCIO DE TAYLOR POR ANA, REPERCURTE AINDA MAIS APÓS COLDPLAY NA MALÁSIA

POR Bento Júnior | 23/11/2023
Coluna Bento Junior: SILÊNCIO DE TAYLOR POR ANA, REPERCURTE AINDA MAIS APÓS COLDPLAY NA MALÁSIA

Foto: Reprodução/Redes Sociais

T

Três, esse é o número até a publicação dessa coluna, de fãs mortos durante a passagem da cantora Taylor Swift pelo Rio de Janeiro. Uma direta e duas indiretamente ligadas com o evento. A jovem Ana Benevides de 23 anos teve um laudo preliminar que indicou pequenas hemorragias no pulmão da estudante. Até o fim das investigações e exames mais detalhados ainda não se pode confirmar que a hipertermia (excesso de calor) é de fato a causa da morte.

 

Paralelo a essas investigações, o silêncio da cantora (conhecida por ser próxima dos fãs) e da empresa responsável (a Time 4 Fun | T4F) foram os pontos que mais chamaram a atenção. A equipe da cantora não se pronunciou oficialmente até o momento, já a T4F demorou quase uma semana para se pronunciar oficialmente, em um comunicado bem “liso” tentando esquivar-se um pouco da situação.

 

Vale lembrar que, apesar das mudanças climáticas, é de obrigação da empresa (no caso a T4F na situação em questão) estar sempre pronta para adaptar-se às intempéries, evitando por exemplo tapar passagens de ar dos estádios com tapumes, pra separar diferentes “status” do público. Enquanto no Rio o problema foi o calor, para São Paulo as condições são de tempestades, vejamos o que acontecerá. Além disso também os fãs estrangeiros da cantora estão com campanhas nas redes para que ela saia do Brasil, alegando que ela estaria sendo ameaçada, os fãs brasileiros estão respondendo com comentários de estarem sofrendo xenofobia. Isso não acaba aqui...

 

Para encerrar, um exemplo diferente de tratamento com os fãs: Na Malásia, sob risco de ficar sem energia durante o show, o Coldplay prestou homenagem para Jade Mikayla John, uma fã que morreu cerca de duas semanas antes da apresentação do conjunto no país. A história chegou até a banda depois que Dave John, pai de Jade, ligou para uma emissora de rádio e contou que a filha só falava sobre o show e esperava ansiosamente pela apresentação – que ela veria pessoalmente, pela primeira vez.

 

Os locutores da rádio, que não possuíam contato direto com a banda, se comoveram e disseram que tentariam levar o recado até eles, para pedir que eles mencionassem Jade no show. Dave agradeceu e disse que a música favorita da filha era “Sparks”. E foi exatamente o que aconteceu: a banda liderada por Chris Martin soltou fogos de artificio, projetou uma foto de Jade no telão e ainda tocou a sua canção favorita.

 

E vocês, o que acham que acontecerá nos shows da Taylor em São Paulo esse fim de semana? O que acharam da atitude do Coldplay? Contem pra gente!

 

Esse texto não reflete necessariamente a opinião do Jornal Somos. 

Jornal Somos

Jornal Somos

Jornal online com a missão de produzir jornalismo sério, com credibilidade e informação atualizada, da cidade de Rio Verde e região.

COMPARTILHE:

INSCREVA-SE

Cadastre seu e-mail e fique por dentro de todas as notícias do Brasil e do mundo com publicações realizadas pelos melhores jornalistas do Brasil. A plataforma inteligente do Jornal SOMOS oferece o melhor do conteúdo jornalístico exclusivo para você.

ENVIAR
Obrigado por se inscrever em nosso site. Aguarde novidades!
Jornal Somos
ACOMPANHE AS NOSSAS REDES