sexta-feira, 24 de maio de 2024

Goiás

Produtos de pesca em geral sofrem alta de 3,92%

POR Jornal Somos | 05/07/2018

Apesar de altas e baixas em determinados produtos, no geral houve um aumento

Produtos de pesca em geral sofrem alta de 3,92%

Foto: iStock

F

Foram liberados hoje pelo Procon Goiás os comparativos de preço para produtos de grande utilidade no período de pesca, uma vez que está chegando a temporada. Foram 98 itens pesquisados em nove estabelecimentos da capital goiana. Os valores foram pesquisados entre 25 de junho e 4 de julho de 2018.

 

O maior aumento do ano, comparado a 2017, foi do Molinete Crossfire x4000, que apresentou um aumento de 49,14%, passando o seu preço médio de R$190,65 a R$284,33.  A maior queda foi a da Barraca para 4 pessoas (2,1m x 2,1m x 1,3m), que teve o preço reduzido em 56,17%, caindo de R$297,26 para R$130,28.

 

A maior variação de um estabelecimento para o outro foi encontrada no Anzol 8 MS, encontrado por diferentes valores, de R$6 até R$44, variando em 633,33%.

Outros itens de grande utilidade com preços variáveis são: a barraca para 4 pessoas (R$100,00 -> R$209,90 / variação de 109,9%), a linha para pesca de 100 metros (R$2,50 -> R$6,00 / variação de 140%), o colchão inflável de casal com bomba (R$169,90 -> R$249,00 / variação de 46,56) e a caixa térmica de 45 litros (R$159 -> R$199 / variação de 25,16%).

 

O Procon ressalta que os preços podem mudar conforme a proximidade do período de pesca, por causa do aumento na demanda, fazendo com que os comerciantes aumentem a sua margem de lucro devido à alta procura.

 

Em geral, houve mais aumento nos preços do que redução, mas, é estimado que este ano tenha ocorrido uma alta geral de 3,92%, comparando com os resultados da pesquisa no mesmo período do ano passado.

 

Também foi divulgado pelo órgão um manual de sobrevivência ao período, que abrange sugestões que vão desde usar repelente e camisas de manga longa até o uso de lanternas de qualidade, colchões infláveis, protetores solares, transporte de kits de primeiros socorros e coletes salva-vidas.

Todas as sugestões podem ser consultadas no documento oficial publicado por eles, clicando aqui.

Jornal Somos

Jornal Somos

Jornal online com a missão de produzir jornalismo sério, com credibilidade e informação atualizada, da cidade de Rio Verde e região.

COMPARTILHE: