sexta-feira, 24 de maio de 2024

Goiás lidera resgates de trabalhadores em situação análoga à escravidão em 2023, diz MPT

POR Thaynara Morais | 14/05/2023
Goiás lidera resgates de trabalhadores em situação análoga à escravidão em 2023, diz MPT

Divulgação/SRTE-GO

G

Goiás lidera o ranking dos estados brasileiros com o maior número de trabalhadores resgatados em condições análogas à escravidão em 2023, segundo informações do Ministério Público do Trabalho (MPT). De acordo com o auditor-fiscal do órgão, Roberto Mendes, foram realizadas quatro operações e atendidas mais de cinquenta denúncias em que foram resgatados exatos 372 trabalhadores.

 

Mesmo após 135 anos da assinatura da Lei Áurea, casos de trabalhadores em situação análoga à escravidão ainda são recorrentes em todo o Brasil. O número elevado de trabalhadores resgatados em Goiás é resultado da atuação intensa dos seis órgãos responsáveis pelas operações: Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), Ministério Público do Trabalho (MPT), Ministério Público Federal (MPF), Defensoria Pública da União (DPU), Polícia Federal (PF) e Polícia Rodoviária Federal (PRF).

 

A maior operação até o momento aconteceu em março deste ano, quando foram resgatados 212 trabalhadores que prestavam serviços a usinas de álcool e produtores de cana de açúcar nos municípios de Itumbiara, Edéia e Cachoeira Dourada, no sul de Goiás. Durante os três dias de operação, os trabalhadores foram encontrados em diferentes locais, como nas lavouras em que atuavam e nos alojamentos.

 

Entre as muitas irregularidades encontradas pela fiscalização, havia a cobrança pelos aluguéis dos barracos usados como alojamentos, o não fornecimento de alimentação e cobrança pelo fornecimento de ferramentas de trabalho pelos empregadores. Os abrigos não tinham cozinha, ventilação ou chuveiros, e alguns funcionários pagavam pelos próprios colchões ou dormiam em redes e no chão.

 

Um dos trabalhadores resgatados afirmou que achava que iam pagar as contas para todos eles e, consequentemente, o salário. "A maioria dos trabalhadores resgatados veio do Maranhão, Piauí e Rio Grande do Norte. Sempre que eles são resgatados, todos eles estão em condições precárias", explicou Roberto Mendes.

 

 (Com informações do G1)

Jornal Somos

Jornal Somos

Jornal online com a missão de produzir jornalismo sério, com credibilidade e informação atualizada, da cidade de Rio Verde e região.

COMPARTILHE: