domingo, 16 de junho de 2024

Coluna Bento Junior: DO TWITTER AO X – REBRANDING DA EMPRESA ENFRENTA CERTA RESISTÊNCIA

POR Bento Júnior | 31/07/2023
Coluna Bento Junior: DO TWITTER AO X – REBRANDING DA EMPRESA ENFRENTA CERTA RESISTÊNCIA

Foto: Beata Zawrzel/NurPhoto

D

De outras empresas da Web (como a Microsoft e a Meta) terem já registrado a marca “X” até reclamações de usuários, muitos são os pontos que podem causar problemas a Elon Musk nesse reposicionamento de marca.

 

O assunto de muitos nos últimos dias, tem sido a atualização do aplicativo do Twitter, para um grande X branco em fundo preto, com a fonte similar à das empresas do grupo de Elon Musk, como a Tesla e a Space X. Após a controversa compra da empresa do passarinho por Musk, muito se perguntava sobre o futuro do aplicativo, que até poucas semanas atrás aparentemente permaneceria bem similar ao que já estava.

 

No domingo, 23, Elon Musk comunicou que a rede social passaria a se chamar X. O novo nome acompanha o universo da X Corp. (a nova holding criada pelo empresário e registrada em abril deste ano). Segundo o que a imprensa internacional tem apurado, desde quando adquiriu a plataforma, o empresário tinha a proposta de transformá-la em um super app, semelhante ao WeChat, da China. Nessa nova estrutura, além da interação social e da possibilidade de postar textos, fotos, áudios e vídeos, os usuários também poderiam fazer operações financeiras, pedir delivery ou fazer compras.

 

Além da resistência dos usuários, outro fator que tenta surfar nessa onda do rebranding e se tornar o “novo Twitter”, foi o lançamento do Threads, pela Meta, com basicamente as mesmas funcionalidades da rede social do passarinho, mas gerido pela empresa de Mark Zuckenberg, que também é dona do Facebook, Instagram e WhatsApp, que futuramente o Threads também poderia ter uma interligação com todos esses.

 

Falando em Meta, pouco tempo depois de Elon Musk e Linda Yaccarino, CEO do Twitter, terem apresentado o novo nome e marca da plataforma, surgiu a notícia de que o mesmo nome já havia sido registrado por outras empresas do universo da tecnologia. Tanto a Meta, proprietária de Facebook e Instagram, quanto a Microsoft, têm registros da marca X. No primeiro caso, esse registro foi realizado para uso no ambiente de rede social. Já a Microsoft teria registrado o X por conta do Xbox. Sob essa perspectiva a Meta pode, judicialmente, contestar o uso da marca X pelo Twitter, alegando que aquela marca lhe pertence, naquele setor, e que seu uso por outra companhia poderia causar confusão aos consumidores.

 

Mas e você, usa o Twitter, digo, o X? O que acha desse rebranding e essa expectativa de ser um “super app?” Conta pra gente!

 

Esse texto não reflete necessariamente a opinião do Jornal Somos 

Jornal Somos

Jornal Somos

Jornal online com a missão de produzir jornalismo sério, com credibilidade e informação atualizada, da cidade de Rio Verde e região.

COMPARTILHE:

PUBLICIDADE