quarta-feira, 24 de julho de 2024

Colunas

O LEGADO DE UM REI: QUINZE ANOS SEM MICHAEL JACKSON

POR Bento Junior | 25/06/2024
O LEGADO DE UM REI: QUINZE ANOS SEM MICHAEL JACKSON

Foto: Reprodução

N

No dia 25 de junho de 2009 morria uma das figuras culturais mais importantes e polêmicas de todos os tempos, na história da música. As contribuições do “Rei do Pop” Michael Jackson para a música, a dança e a moda, fizeram do artista um ícone, e sua fama atravessa gerações.

 

A morte de Michael teve uma repercussão internacional instantânea. O cantor morreu aos 50 anos após sofrer uma parada cardíaca em sua residência em Los Angeles, nos Estados Unidos. A apuração das autoridades concluiu que a vida do artista foi interrompida por erro médico.

 

Faltava menos de um mês para a volta do artista aos palcos com a turnê de despedida “This is It”. No dia anterior a sua morte, Jackson ensaiou com sua equipe até tarde. Ao voltar pra casa, o médico pessoal Conrad Murray já estava por lá.

 

Segundo as autoridades, o rei do pop recebeu diversas doses de medicamentos para ajudá-lo a dormir e não acordou mais. Os bombeiros foram acionados e prestaram os primeiros socorros. Michael Jackson chegou a ser levado de ambulância para o hospital, mas não resistiu.

 

O médico do cantor foi condenado por homicídio culposo, sem a intenção de matar. A autópsia constatou que a morte foi provocada por overdose do anestésico propofol, uma substância usada para sedação em procedimentos cirúrgicos.

 

Passados quinze anos desde a morte de Michael, seus feitos ainda ressoam entre as gerações, afinal suas contribuições foram várias. No campo do audiovisual, Michael revolucionou a produção dos videoclipes com o lançamento de Thriller em 1982, uma produção cinematográfica com mais de 13 minutos de duração que mudou para sempre como os artistas encaravam seus clipes.

 

Ainda nesse campo, o clipe da música “Black or White” foi ao ar simultaneamente em 27 países, tendo uma audiência de 500 milhões de pessoas assistindo. Já o clipe de “Scream“, no qual o astro canta ao lado de sua irmã Janet Jackson, é o mais caro da história: gravado em 13 de junho de 1995, estima-se que foram gastos 7 milhões de dólares na produção.

 

Voltando ao icônico álbum Thriller, o disco lançado em 1982 é, até hoje, o álbum mais vendido de todos os tempos, com mais de 70 milhões de cópias vendidas em todo o mundo. Muito se deu pelo videoclipe, que ficou conhecido pelos mortos vivos, que dançavam ao som da música título do álbum, ao lado do Rei do Pop, além de outros grandes sucessos como Beat It e Billie Jean.

 

Uma das curiosidades sobre Michael Jackson mais interessantes é que as pessoas pensam que ele criou o moonwalk. Mas o passo veio do The Nicholas Brothers, uma equipe de dança de sapateado. Os irmãos fazem o moonwalk no filme “Tempestade de Ritmo.” O mérito de Michael entra no fato de ter enxergado potencial naquela situação. Porém os méritos do icônico passo de Smooth Criminal, onde Michael e os dançarinos se inclinavam muito para frente, é dada ao Rei do Pop em parceria com alguns engenheiros.

 

Outra grande polêmica, foi de fato encerrada com a morte do artista, visto que o processo de “embranquecimento” de Michael. Muitos teorizavam sobre os motivos do clareamento da pele de Michael, nascido negro, porém a nota oficial do cantor se mostrou a realidade, pois foi confirmado na autópsia a presença de vitiligo em Michael.

 

E você, qual seu hit preferido do Rei do Pop? Qual clipe preferido? Se lembra o que fazia no fatídico 25 de junho de 2009?

 

 

Esse texto não reflete necessariamente a opinião do Jornal Somos

COMPARTILHE: