quarta-feira, 24 de julho de 2024

Colunas

FUNDO PARTIDÁRIO: OS FUTUROS CANDIDATOS A VEREADORES PODEM CONTAR?

POR Júnior Mendanha | 10/07/2024
FUNDO PARTIDÁRIO: OS FUTUROS CANDIDATOS A VEREADORES PODEM CONTAR?

Foto: Reprodução

E

Em Rio Verde, os futuros candidatos a vereadores irão enfrentar uma dura batalha pelo financiamento de suas campanhas. Muitos depositam suas esperanças no Fundo Partidário, uma reserva de recursos públicos destinada aos partidos políticos para custear suas atividades, incluindo campanhas eleitorais, porém, a realidade é que o acesso a esses recursos está longe de ser equitativo. 

 

 

Os valores distribuídos pelos partidos tendem a favorecer aqueles que já possuem maior visibilidade e apoio, como os que buscam a reeleição ou contam com nomes de peso. Para os novatos no jogo político, que buscam seu primeiro mandato, a dependência do Fundo Partidário pode ser decepcionante.

 

 

A lógica política muitas vezes rejeita os menos conhecidos à margem das verbas partidárias, criando uma barreira para quem deseja ingressar na política municipal. A necessidade de recursos próprios ou de apoios fortes se torna de extrema importância, pois a confiança no financiamento partidário pode resultar em campanhas limitadas e menos competitivas.

 

Nesta situação, a democracia deveria promover igualdade de oportunidades, mas a distribuição desigual do Fundo Partidário levanta questões sobre a igualdade no nosso processo eleitoral. 

 

 

Precisamos que os pré-candidatos e vocês eleitores rioverdenses estejam conscientes das problemáticas do financiamento político, buscando formas alternativas de apoio e engajamento popular, para assim, fortalecer a representação democrática em Rio Verde.

 

 

Esse texto não reflete necessariamente a opinião do Jornal Somos.

 

COMPARTILHE: