domingo, 16 de junho de 2024

Brasil

Voluntária viraliza com bizarrices doadas ao Rio Grande do Sul

POR Bento Júnior | 23/05/2024

Algema de sex shop de pelúcia, fantasia de presidiário, acessórios para vaquejada e colar havaiano estão entre os itens doados.

Voluntária viraliza com bizarrices doadas ao Rio Grande do Sul
A

A voluntária Renata Protta, que está ajudando na triagem das doações enviadas para abrigos no Rio Grande do Sul mostrou uma série de itens sem utilidade e em péssimo estado que estão sendo enviados às vítimas das enchentes. Em seu perfil a jovem mostrou “algumas das bizarrices” que encontrou, como uma algema de sex shop de pelúcia, fantasia de presidiário, acessórios para vaquejada, colar havaiano, mala de senha, cartão de plano de saúde, puxa saco mofado e até uma árvore de natal.

 

“Seria engraçado se não fosse trágico. Decidi compartilhar com vocês algumas das bizarrices que achei fazendo triagem para as doações pro Rio Grande do Sul”, escreveu a voluntária na legenda do vídeo publicado nas redes.

 

Na última semana, os Correios suspenderam temporariamente o recebimento de doações de roupas às vítimas das inundações no Rio Grande do Sul. As peças de vestuário já correspondem a 70% dos donativos arrecadados nas agências, em todo o Brasil. A estatal entende que o estoque é suficiente para entrega aos gaúchos.

 

Em nota, a empresa pede que, neste momento, a população dê prioridade a itens como água potável, alimentos não perecíveis, ração para animais, material de limpeza e de higiene pessoal. As doações podem ser entregues em todas as mais de 10 mil agências dos Correios do Brasil para serem transportadas, gratuitamente, para a Defesa Civil no Rio Grande do Sul.

 

Para facilitar a triagem das doações, os Correios solicitam que as cestas básicas sejam entregues já fechadas ou com os alimentos reunidos em sacos transparentes e os itens de higiene pessoal já reunidos em kits, em sacos transparentes; que os itens estejam separados por categorias e colocados em caixas ou sacolas que podem ser fechadas ou amarradas; e caixas ou sacolas tenham uma boa vedação, para evitar rasgos ou furos. Sacolas de papel, que se rasgam facilmente, devem ser evitadas.

Jornal Somos

Jornal Somos

Jornal online com a missão de produzir jornalismo sério, com credibilidade e informação atualizada, da cidade de Rio Verde e região.

COMPARTILHE: