MUNDO

Assintomáticos transmitem coronavírus, só não se sabe o quanto, diz OMS

POR Ana Carolina Morais | 09/06/2020
img/noticias/Assintomáticos transmitem coronavírus, só não se sabe o quanto, diz OMS

Reuters/Agência Brasil

A

Após a chefe do programa de emergências da Organização Mundial da Saúde (OMS), Maria van Kerkhove, informar que a transmissão do novo coronavírus por pacientes sem sintomas parece ser “rara”, a entidade veio à público nesta terça-feira (9) explanar e confirmar que sim, as pessoas assintomáticas transmitem o vírus – apenas não se sabe o nível da disseminação.

 

 

“Estamos absolutamente convencidos de que a transmissão por casos assintomáticos está ocorrendo, a questão é saber quanto”, assegurou Michael Ryan, diretor de emergências da OMS.

 

 

Além disso, Kerkhove também voltou a se manifestar para explicar o que restou subentendido, informando que as pesquisas ainda estão em andamento. “A maioria das transmissões que conhecemos ocorre por pessoas com sintomas que transmitem o vírus por meio de gotículas infectadas. Mas há um subconjunto de pessoas que não desenvolvem sintomas”, disse.

 

 

“Acho que é um mal-entendido afirmar que uma transmissão assintomática globalmente é muito rara, sendo que eu estava me referindo a um subconjunto de estudos. Também me referi a alguns dados que ainda não foram publicados, e essas são as informações que recebemos de nossos Estados-Membros”, acrescentou a chefe do programa.

 

 

Pré-sintomáticos e assintomáticos

 

A declaração de Kerkhove levantou uma pauta que está sendo discutida ultimamente, quanto os pacientes pré-sintomáticos e assintomáticos. A pessoa assintomática não desenvolve os sintomas do coronavírus, como febre, tosse e dificuldades para respirar. Já os pré-sintomáticos possuem o vírus em circulação no corpo, porém em período de incubação, próximo do início dos sintomas.

 

 

“Assintomáticos são aqueles que testam positivo, mas nunca chegam a desenvolver os sintomas. E como sabemos disso? Porque os testamos repetidas vezes, eles continuam positivos, mas sem sintomas. Tem também aquelas pessoas com sintomas leves, mas que não correlacionam isso com doença, e como o sintoma é subjetivo, já viu a confusão que isso pode causar. Então, primeiro já fica óbvio que não é tão simples assim determinar quem é pré-sintomático ou com sintomas muito leves”, afirma Natália Pasternak, bióloga formada pela Universidade de São Paulo (USP), PhD com pós-doutorado em Microbiologia.

 

 

Jornal Somos

Jornal Somos

Jornal online com a missão de produzir jornalismo sério, com credibilidade e informação atualizada, da cidade de Rio Verde e região.

COMPARTILHE:

INSCREVA-SE

Cadastre seu e-mail e fique por dentro de todas as notícias do Brasil e do mundo com publicações realizadas pelos melhores jornalistas do Brasil. A plataforma inteligente do Jornal SOMOS oferece o melhor do conteúdo jornalístico exclusivo para você.

ENVIAR
Obrigado por se inscrever em nosso site. Aguarde novidades!
Jornal Somos
ACOMPANHE AS NOSSAS REDES