Brasil

Solenidade de posse do novo ministro do MEC é adiada após polêmicas com seu currículo

POR Ana Carolina Morais | 29/06/2020
img/noticias/Solenidade de posse do novo ministro do MEC é adiada após polêmicas com seu currículo

Luis Macedo/Câmara dos Deputados

A

A solenidade de posse do novo ministro da Educação, Carlos Alberto Decotelli, prevista para amanhã, terça-feira (30), foi adiada e ainda não possui nova data, conforme informado por ministros à Valdo Cruz, comentarista da GloboNews. Segundo estes informantes, a motivação seria que o governo optou por realizar uma checagem completa no currículo de Decotelli após polêmicas envolvendo plágio e não obtenção do título de doutorado.

 

 

A nomeação do novo encarregado pela pasta foi publicada na quinta-feira (25) em edição extra do Diário Oficial da União (DOU). Um dos pontos destacados foram os títulos de Decotelli, exaltados inclusive pelo presidente Jair Bolsonaro em postagem no Twitter, onde afirmou que o ministro é bacharel em Ciências Econômicas pela UERJ, Mestre pela FGV, Doutor pela Universidade de Rosário, na Argentina, e Pós-doutor pela Universidade de Wuppertal, na Alemanha.

 

 

Inicialmente, foram feitas denúncias de plágio na dissertação de mestrado do novo ministro. Frente à tais informações, a FGV (Fundação Getúlio Vargas) anunciou neste sábado, em nota, que irá apurar o ocorrido. Confira a nota na íntegra:

“A Fundação Getulio Vargas vai apurar os fatos referentes à denúncia de plágio na dissertação do Ministro Carlos Alberto Decotelli. A FGV está localizando o professor orientador da dissertação para que ele possa prestar informações acerca do assunto”.

 

 

Em resposta, Decotelli negou ter cometido plágio, informando que, se houve omissões, foram por “falhas técnicas”. O Ministério da Educação (MEC) emitiu nota explicativa, ainda no sábado (27), quanto tais acusações, confira:

“O ministro refuta as alegações de dolo, informa que o trabalho foi aprovado pela instituição de ensino e que procurou creditar todos os pesquisadores e autores que serviram de referência e cujo conhecimento contribuiu sobremaneira para enriquecer seu trabalho. O ministro destaca que, caso tenha cometido quaisquer omissões, estas se deveram a falhas técnicas ou metodológicas”.

 

 

Além deste, outro erro com o currículo do novo ministro já havia sido apontado. Na sexta-feira (26), o reitor da Universidade de Rosário, Franco Bartolacci, afirmou, em seu Twitter, não reconhecer o título de Doutor de Decotelli.

 

 

 

 

A assessoria de imprensa do MEC apresentou documentação que demonstra que o ministro concluiu os créditos das disciplinas necessárias, porém não informou se houve defesa da tese de doutorado, item necessário para se obter o título de doutor. Após esta polêmica, Decotelli modificou seu currículo lattes, retirando o título e o nome do orientador, deixando apenas a informação de “créditos concluídos”, “ano de obtenção: 2009” e “sem defesa de tese”.

 

 

Jornal Somos

Jornal Somos

Jornal online com a missão de produzir jornalismo sério, com credibilidade e informação atualizada, da cidade de Rio Verde e região.

COMPARTILHE:

INSCREVA-SE

Cadastre seu e-mail e fique por dentro de todas as notícias do Brasil e do mundo com publicações realizadas pelos melhores jornalistas do Brasil. A plataforma inteligente do Jornal SOMOS oferece o melhor do conteúdo jornalístico exclusivo para você.

ENVIAR
Obrigado por se inscrever em nosso site. Aguarde novidades!
Jornal Somos
ACOMPANHE AS NOSSAS REDES